Texto Maior
Texto Maior
Texto Maior
Texto Menor
Texto Menor
Texto Normal
Texto Normal
Contraste
Contraste
Libras
Libras
Vlibras

O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Acesso à informação
Acesso à informação
Icone Notícia

Saúde - Quarta-feira, 05 de Fevereiro de 2020

Prefeitura de Pedrinhas Paulista promoverá ações conjuntas no combate ao Aedes aegypti

Prefeito Sergio e vice-prefeito Toninho se reuniram com a secretária da Saúde, Zilda, para tratar de medidas de contenção e combate ao Aedes aegypti


Prefeitura de Pedrinhas Paulista promoverá ações conjuntas no combate ao Aedes aegypti

AsCom

PM Pedrinhas Pta

 

A dengue está presente em diversas cidades no entorno de Pedrinhas Paulista e a situação preocupa a Administração Municipal. Todos os dias a imprensa regional divulga o aumento de casos da doença em municípios do Vale do Paranapanema com dados que até já ganharam destaque estadual.

A situação é alarmante e o prefeito Sergio Fornasier e o vice-prefeito Toninho Vallone se reuniram nesta semana com a secretária municipal da Saúde, Zilda Nascimento, para o estudo de medidas de contenção e ações conjuntas de combate ao mosquito Aedes aegypti.

As ações se fazem necessárias frente ao aumento expressivo dos casos onde, durante visitas às residências, agentes comunitários de Saúde têm encontrado larvas do mosquito em pleno desenvolvimento. A secretária Zilda informou que o setor da Saúde reforçou o trabalho preventivo com vistas das ACSs aos sábados e, inclusive, serão desenvolvidas ações que vão envolver todas as secretarias municipais da Administração Cidade de Atitude.

Devido ao período chuvoso, também serão intensificadas as ações de rotina, que consistem nas visitações e vistoriais feitas pelas agentes comunitários de Saúde em imóveis e terrenos baldios. 

De acordo com a secretária da Saúde, o trabalho de combate ao mosquito Aedes aegypti foi intensificando neste ano, mas diariamente a equipe de agentes percebe que o problema no município não é a falta de conhecimento, mas sim de conscientização.

Nas visitas às residências e vistorias em terrenos baldios, não são poucas as vezes em que os colaboradores se deparam com caixas d'águas descobertas, piscinas mal cuidadas, barris utilizados para coletar água da chuva, vasos de plantas e vasilhas de água de animais sem a atenção necessária, além de pneus, garrafas pet, sacolas e outros objetos que acumulam água parada jogados em terrenos e praças. Outros locais que estão trazendo grande preocupação aos agentes de Saúde são as obras em andamento, onde também são encontrados diversos objetos e utensílios que acumulam água e servem de criadouros para o mosquito transmissor da dengue.    

FacebookTwitterWhatsApp

voltar para a listagem de notícias...

Campanha de cadastro para doadores de medula óssea